Select Page

“Desenhos em Desaparecimento”

Desenhos em desaparecimento de Mário Bismarck, é a terceira exposição do ciclo O desenho contemporâneo em diálogo com a obra de Abel Salazar, na qual se pretende provocar momentos de diálogo entre a obra destes dois artistas que encontraram no desenho de figura o instrumento para desafiarem o meio e, acima de tudo, persistirem com as suas próprias vontades.
Nos desenhos de Mário Bismarck a velocidade do traço, a rapidez e fluidez da mancha evocam-nos para um universo voyeurista, em que o artista, de forma ávida, pretende captar o momento sem ser “apanhado”. Também nos desenhos de Abel Salazar podemos encontrar o recurso à pose para encenar movimentos em que a linha e a mancha de forma harmoniosa e silenciosa retratam o movimento. Em ambos os casos o modelo é secundário, o que importa é o corpo como pretexto.

Nas palavras do autor: “Nada de novo: o tradicional desenho de modelo, desenhado com o tradicional e velhinho carvão, no tradicional suporte de papel. A estes desenhos juntam-se mais dois conjuntos de desenhos dedicados ao mesmo (não) assunto (desenhar hoje modelo é um assunto sem assunto, um exercício arqueológico e anacrónico da ruína): um conjunto de pequenos registos de simulação feitos nos “diários gráficos” e um outro conjunto de desenhos em pequeno formato conjugando à linearidade a utilização quase fortuita da cor.”

Silvia Simões, curadora deste ciclo, considera que “Se para Mário Bismarck o fragmento é uma forma de nos aproximar do “problema”, nos desenhos de Abel Salazar, onde vemos fragmentos de corpos, é uma forma de ele se aproximar do problema. Em ambos autores é evidente a forma como o desenho é importante para comunicar e mediar ideias.”

_
Horário
Segunda a sexta: 9h30 - 13h00 / 14h30 - 18h00
Sábado: 14h30 - 17h30
Encerra aos domingos e feriados

Para uma visita segura, a entrada é livre mas condicionada a cinco visitantes em simultâneo.
É obrigatório o uso de máscara facial, desinfectante para as mãos e manter a distância de segurança de 2 metros entre visitantes que não façam parte do mesmo grupo.

Casa-Museu Abel Salazar
Rua Dr. Abel Salazar, 488
4465-012 São Mamede de Infesta